5 tendências para Franquias, segundo presidente da ABF

O presidente da ABF (Associação Brasileira de Franchising), André Friedheim, prevê que a tecnologia, fusões e integração de canais devem crescer nas franquias no ano de 2020.

Segundo estimativas da associação, existem quase 3 mil marcas que oferecem o modelo de expansão no Brasil. Só no terceiro trimestre do ano passado, o setor faturou R$ 182,6 bilhões, um crescimento de 6,8% em relação ao mesmo período de 2018.

Ainda no final de 2019, o presidente Jair Bolsonaro aprovou mudanças na Lei de Franquias, que passam a valer a partir de março desse ano. Além da legislação, confira o que deve impactar o universo das franquias a partir de agora:

Lojas multicanal

Friedheim explica que as lojas franqueadas farão parte de uma lógica de distribuição multicanal, em que o cliente compra na internet e a loja mais próxima faz a entrega, com menos custos, ou ainda, retira na própria loja. “Já temos softwares que permitem isso e passamos a ver de maneira mais prática no dia a dia.” As redes encontraram maneiras de atender ao multicanal dentro da tributação adequada, utilizando práticas similares às câmaras de compensação, comum à instituições financeiras.

Fusões e aquisições

O movimento de consolidação e fusão de franquias deve se intensificar, por conta das condições de aumento de escala de atuação.

Um exemplo é a holding International Meal Company (IMC), dona das redes Frango Assado e Viena, que anunciou a fusão com a MultiQRS, que detém os direitos da Pizza Hut e KFC no Brasil. Entre as estratégias possíveis, as redes de fast-food passarão a ter unidades nos postos Frango Assado.

Serviços

Com as mudanças tecnológicas, a aposta de Friedheim é em franquias de serviços. “Estamos passando por um processo de profissionalização de serviços, em diversas áreas diferentes, de conserto de carros a saúde, e isso passa muito pelo sistema de franquias.”

Alimentação

O setor mais representativo do franchising brasileiro continuará a ter crescimento dos dark restaurants e comida do futuro.

As dark restautants são franquias de restaurantes sem atendimento presencial ao consumidor, o serviço é totalmente oferecido por delivery. A N1 Chicken, de frangos fritos, é uma empresa brasileira que funciona nesse modelo, desde 2017, possuindo 80 unidades de franquia.

A comida do futuro é feita à base de plantas, com alta tecnologia. Redes como Burger King e Spoleto já exploram essa opção mais sustentável.

Inteligência Artificial

“Vamos passar por um embarque de tecnologia nas redes, nos mais diversos espectros. Inteligência artificial, machine learning, trabalho de dados. Vamos ver bastante, em todas as redes – cada uma dentro de sua especialidade.” diz Friedheim

A rede CRM, responsável pela Kopenhagen e Chocolates Brasil Cacau, adotou a inteligência artificial para ajudar no planejamento, produção e abastecimento das lojas. Segundo a administração, a tecnologia ajudou a reduzir 50% no volume de estoque, a ruptura não ultrapassa os 5%, já chegando a ficar em 0,2%.

LEIA MAIS: A força do Franchising coopera com a qualidade da Educação Brasileira

Siga nossas redes sociais:


Facebook


Instagram


Linkedin


Youtube