Metodologia Lego: o treinamento criativo para desenvolver sua equipe

É cada vez mais comum que as empresas invistam em métodos de treinamento para criatividade e desenvolvimento para suas equipes. E os resultados são inúmeros, como motivar, engajar, melhorar o relacionamento interno entre os setores e contribuir, inclusive, com o resultado final da empresa.

Para isso, diversas companhias buscam maneiras inovadoras de aplicar esses treinamentos. A Rentcars.com, uma das líderes globais em conectar pessoas com as melhores opções de aluguel de carros no mundo,  é um exemplo, que encontrou na metodologia Lego Serious Play uma forma lúdica de desenvolver sua equipe.

Treinamento para criatividade LEGO Serious Play

A metodologia Lego nos processos de treinamento de criatividade da empresa foi implementada no início de 2019 e tem se mostrado uma excelente ferramenta no estímulo à inovação e à criatividade do time. 

O conceito do trabalho é baseado na experiência de cada profissional. Segundo a HR Business Partner da Rentcars.com, Paula Baldão Hahn, que já utilizou a metodologia, as dinâmicas com o Lego apresentam um resultado bastante satisfatório. “Um dos segredos desse sucesso é a personalização, ou seja, cada um constrói à sua maneira. Não existe certo ou errado”. As dinâmicas envolvem todas as pessoas participando 100% do tempo, o que, segundo ela, torna o processo eficaz e promove um maior engajamento dos participantes. 

Os diretores da Rentcars.com foram os primeiros a experimentar a metodologia, que posteriormente foi multiplicada para várias áreas da empresa, como Recursos Humanos, Marketing e Tecnologia. Desde então, diversos Renties, como são carinhosamente chamados os profissionais da empresa, já realizaram treinamentos com o Lego. Além disso, a técnica foi essencial para um dos programas de formação de líderes desenvolvido internamente.

Divulgação: equipe Rentcars.com

A metodologia LEGO

“O Lego Serious Play resgata essa necessidade de trabalhar com a parte lúdica, promovendo uma maneira diferente e leve de assimilar os conteúdos abordados”, ressalta Paula. A HR Business Partner comenta que a prática ativa o processo criativo e trabalha assuntos diversos de forma mais prática e visual.

 A dinâmica com o Lego faz com que as pessoas se sintam mais à vontade para expressarem assuntos sensíveis, e promove maior interação e empatia ao tornar todos os participantes protagonistas.

“Uma das vantagens é a junção dos estímulos visual e tático, que promove o estímulo dos dois lados do cérebro, trabalhando a parte lógica e criativa simultaneamente”, complementa Paula. 

Treinamento de criatividade para resolução de problemas

A metodologia LEGO Serious Play (LSP) é aplicada em 4 etapas:

1ª etapa: nesta fase, é feita uma pergunta que ainda não tem solução e está relacionada com a situação da empresa. Esse questionamento não deve ter resposta certa ou errada e deve engajar todo o time.  Na apresentação da problemática, é necessário que haja uma descrição do desafio de forma clara e concisa. 

2ª etapa: é neste momento que os colaboradores começam a trocar informações e relacionar as suas experiências anteriores com o problema que deve ser solucionado. No entanto, as conexões não devem ser apresentadas pela fala ou usando documentos, mas as peças de LEGO.  Neste treinamento de criatividade, a equipe deve criar um modelo. O uso das mãos reativa uma parte da memória, possibilitando uma forma nova de encontrar a resposta. O objetivo é construir uma história  com valores e significados. 

3ª etapa: essa é a hora de compartilhar as histórias em voz alta com os outros participantes. Enquanto relatam as jornadas que criaram, vão surgindo novos insights. Os questionamentos e interações entre a equipe também colaboram para deixar o discurso mais robustos e acrescentam novas ideias. 

4ª etapa: essa etapa que finaliza o treinamento de criatividade é baseada em reflexões sobre a narrativa anterior.  Neste momento, deve ser estimulada a reflexão sobre o que foi ouvido, falado e compartilhado. 

LEGO: muito mais que um brinquedo 

A  inovação da própria LEGO pode servir de inspiração para o seu negócio. A LEGO é uma empresa conhecida mundialmente por produzir peças para brincar. No entanto, com a ascensão dos videogames e outros brinquedos ELETRÔNICOS, ela precisou se reinventar e decidiu focar na educação. 

Foi nessa transformação que foi criado o modelo LEGO Serious Play em 2001. Ele foi pensado por  por Johan Ross e Bart Victor, professores da IMD Business School em Lausanne, na Suíça, e Robert Rasmussen, diretor de pesquisa e desenvolvimento da Lego Education. 

O objetivo é levar o processo de aprendizagem das crianças para os adultos. Era uma metodologia para uso interno, mas acabou se popularizando no meio corporativo. Entre as empresas que aplicaram a LEGO Serious Play estão a Nasa, Coca-Cola, Disney e Google. 

Embora vá completar 20 anos, a LSP só chegou no Brasil em 2013 pela empresa Play in Company. E segundo pesquisas é muito bem avaliada tanto por colaboradores como gestores. 

Segundo uma pesquisa realizada pela consultoria americana de RH talent LMS, 80% dos profissionais se sentem mais engajados e produtivos com processos que envolvam gamificação.  Outro estudo divulgado pela consultoria Kahoot!,  mostrou que os treinamentos corporativos ajudam a melhorar a retenção de conhecimento por parte dos funcionários. 

Por que fazer treinamento de criatividade? 

Embora existam pessoas que têm mais facilidade para ter ideias criativas, essa habilidade não é inerente, ela pode ser aprendida. Existem roteiros e processos que facilitam a criação de soluções diferenciadas. Assim, é possível que cada um desenvolva o seu próprio plano para estimular a criatividade e aplicá-la em diversos âmbitos da vida. 

Com criatividade é possível enfrentar desafios cotidianos e profissionais com muito mais facilidade. A criatividade ajuda:

  • Inspirar tendências
  • Gerar inovações;
  • Resolver problemas;
  • Encontrar soluções;
  • Estimular a coragem e a ousadia;
  • Gerar um diferencial competitivo;
  • Facilitar a adaptação em tempos de crise;
  • Promover uma comunicação mais efetiva;
  • Favorecer o crescimento pessoal e profissional;
  • Fomentar a diversidade;
  • Superar limites. 

Assim, investir em treinamento de criatividade é investir nos colaboradores e na própria empresa. Além de fazer essas atividades e levar metodologias diferenciadas, incentive os funcionários a criarem hábitos mais criativos, como: ler mais e sobre diferentes assuntos; fazer uma coisa nova todos os dias; realizar brainstorms; consumir cultura e ter vontade de fazer algo inédito. 

Com pequenas ações, mas com constância, é possível ter um time mais criativo! 

LEIA MAIS: Programa Winning Women BR abre inscrições

REDES SOCIAIS:


Facebook


Instagram


Linkedin


Youtube