Treinamento de liderança: como transformar chefes em líderes inspiradores?

Investir em treinamento de liderança é uma estratégia recomendada para todas as empresas que buscam se destacar no mercado. Isso porque, muito além de comandar equipes, o líder vem ocupando, a cada ano, papéis mais estratégicos nos quesitos inspiração e motivação de colaboradores.

De acordo com o relatório Global Human Capital Trends, da Deloitte, 80% dos executivos admitem que fortalecer a liderança organizacional é uma alta prioridade do negócio. 

E essa constatação não aconteceu à toa! Esta outra pesquisa mostra que os gerentes são responsáveis ​​por “pelo menos 70% da variação nas pontuações de engajamento dos funcionários nas unidades de negócios” — o que se conecta diretamente com os índices de produtividade do negócio, já que os dois conceitos (motivação/engajamento e produtividade) estão fortemente relacionados.

Impressionante, não é? 

Se você se interessa pelo assunto e está em busca de descobrir como apostar em treinamento de liderança de forma certeira, continue a leitura. Falaremos sobre conceitos, vantagens de praticar o treinamento de líderes e dicas para começar.

Boa leitura! 

O que é treinamento de liderança?

Treinamento de liderança é o nome dado ao conjunto de práticas ou programas desenvolvidos exclusivamente com o propósito de otimizar a performance dos líderes. 

O treinamento de liderança acontece por meio de formações padronizadas (como cursos online ou treinamentos presenciais), mentorias ou práticas voltadas ao fortalecimento de hard e soft skills com grande influência na gestão de pessoas e processos. 

Com um bom treinamento de líderes, é possível:

  • desenvolver novas técnicas de liderança; 
  • refinar antigas habilidades;
  • promover o reconhecimento de características estratégicas;
  • destacar qualidades e atributos de uma liderança motivacional;
  • etc. 

Por que sua empresa deve investir em treinamento de liderança? 

O investimento em um programa de treinamento de lideranças é fundamental para manter os profissionais de gestão alinhados e preparados para extrair melhores performances de seus times, bem como para garantir uma melhor performance para si próprios enquanto figuras inspiradoras. 

Sabemos que, por muitos anos, a figura do líder esteve atrelada à uma imagem hierárquica e autoritária. Entretanto, a transformação nas dinâmicas de trabalho e, sobretudo, nos perfis dos colaboradores, trouxe à tona a necessidade de investir em figuras humanizadas, próximas e capazes de analisar, compreender e valorizar as características pessoais dos membros de seus times. 

Pensando nisso, e quando tiver dúvidas sobre a relevância do treinamento de lideranças, lembre-se de que este é o caminho para: 

  • maior alinhamento entre o time o planejamento estratégico do negócio;
  • disseminação dos princípios da cultura de inovação e colaboração na empresa;
  • gestão efetiva de equipes, mesmo em modelos alternativos de trabalho (como o trabalho a distância);
  • criação de processos bem desenhados e acessíveis a toda a equipe; 
  • gerar empoderamento e segurança na equipe, que opera autonomamente, contando com o líder para fornecer suporte e consultoria nas tomadas de decisão. 

Antes de partir para o próximo tópico e entender como investir em um bom treinamento de liderança, que tal ler este artigo para entender tudo o que um líder NÃO deve ser?

Treinamento de líderes: por onde começar?

Separamos um passo a passo com 6 etapas fundamentais para realizar um treinamento de liderança efetivo. Confira a seguir! 

1. Avalie as habilidades da liderança da empresa

O primeiro passo para elaborar um programa de treinamento de líderes é a avaliação do cenário. Nesta etapa, é preciso avaliar de perto o trabalho dos líderes, gerentes e gestores da empresa.

Portanto, identifique suas principais habilidades e elenque possíveis gargalos a serem desenvolvidos ao longo do programa de aperfeiçoamento. 

Leve em consideração a presença (ou ausência) de atributos como:

  • capacidade de organização;
  • controle dos processos;
  • autonomia concedida à equipe;
  • habilidades de comunicação e escuta;
  • capacidade de gerir problemas e crises;
  • equilíbrio e inteligência emocional;
  • etc. 

2. Trace um cronograma de capacitação focado nos gargalos identificados

Após a análise da liderança da empresa, é hora de estruturar a capacitação. O foco deve estar, primeiramente, nas oportunidades de melhoria.

Portanto, se a pesquisa realizada na etapa inicial mostra que os líderes da organização não são bons gestores de crise, este deve ser o foco do primeiro módulo de treinamento.

Após sanar as necessidades de melhoria, é hora de apresentar novos conceitos, fortalecer características e estimular a construção de relações sólidas e empáticas entre o líder e seu time. 

3. Explore diferentes formatos de treinamentos

A transformação digital trouxe muitas vantagens para a gestão empresarial e para os processos organizacionais

Uma dessas vantagens é a possibilidade de realizar formações e treinamentos com a ajuda de ferramentas alternativas, como os simuladores, vídeo aulas, filmes (aliás, você já viu como o filme Dois Papas pode ser uma inspiração para as lideranças?), etc.

Não se prenda a formatos arcaicos! Torne seu treinamento de liderança dinâmico, flexível e autônomo com a ajuda da tecnologia. 

4. Crie uma rotina de feedbacks para avaliar as percepções da liderança após o treinamento

Após treinar os líderes da empresa, não dê o trabalho por terminado. Afinal, é hora de acompanhar os resultados. 

O ideal é que a liderança treinada passe a integrar uma rotina de feedbacks, com conversas realizadas entre os gestores e com os times de RH e treinamento. 

Ao longo das reuniões, será possível medir: 

  • nível de aproveitamento do treinamento;
  • aplicabilidade das noções apresentadas nos cursos;
  • possibilidades de melhora;
  • necessidades de intervenções personalizadas na conduta de determinados líderes.

5. Permita que os líderes desenvolvam metodologias e abordagens próprias

Embora o treinamento de liderança seja um importante condutor para o trabalho dos gestores, é importante que as empresas respeitem a autonomia de cada profissional. 

Por isso, é importante estimular o desenvolvimento e a adoção de práticas desenvolvidas autonomamente por cada profissional, tomando como base a avaliação de seu time e de suas principais demandas. 

6. Conte com o apoio de fornecedores especializados em formação de líderes para ajudar

Por fim, não podemos deixar de pontuar a importância de realizar treinamentos com a ajuda de fornecedores que entendam do assunto. Dessa forma, será possível aplicar formações atualizadas, confiáveis e com real potencial de transformação.

O IEV – Instituto de Especialização em Vendas, sem dúvidas, é um destes casos. Com mais de 7 anos de experiência, o Instituto conta com expertise em avaliação de cenários e desenvolvimento de conteúdos personalizados para a necessidade de cada empresa. 

Por isso mesmo, colecionamos números impactantes: mais de 5 mil alunos e 450 empresas atendidas!

Que tal se tornar uma delas? Conheça nosso portfólio de serviços e entre em contato com o IEV para treinar sua liderança!