Como descrever a função de vendedor no currículo? Dicas para um CV irresistível

Como descrever a função de vendedor no currículo? Dicas para um CV irresistível

Saber como descrever a função de vendedor no currículo é uma ação muito importante, porque mesmo que o CV (Curriculum Vitae) não seja o ponto de decisão para a contratação de uma pessoa, ele é o primeiro contato entre o candidato e os entrevistadores

Pense um pouco, um currículo nada mais é do que uma carta de vendas, logo o esperado é que o vendedor consiga se autopromover muito bem nessa apresentação. Afinal, no dia a dia da profissão, o objetivo não é sempre mostrar como o que você vende é uma solução para o outro? 

Portanto, nesse post você verá exatamente como descrever a função de vendedor no currículo a fim de torná-lo um verdadeiro pitch de vendas altamente eficaz e que mostre todo o seu valor!

A estrutura de um currículo para vendedores

A função do vendedor no CV é a carta de apresentação, a introdução. Ou seja, ela é o que vem logo após os dados básicos, como nome, contato e endereço. 

Chamada de resumo profissional, esse espaço conta muito na hora do recrutamento e seleção. Entretanto, se você está em busca de uma primeira experiência, foque mais nos objetivos e como você consegue contribuir na vaga ofertada.

Logo após essa exposição, descreva sua experiência profissional e acadêmica. Aqui também vale apontar suas conquistas, mas de maneira mais detalhada. Coloque todas que forem relevantes para a vaga, pode ser em formato de lista e tópicos.

Em seguida, volte a falar das suas habilidades, mas use adjetivos mais certeiros, como: sou comunicativo, trabalho bem em equipe, sou ótimo em fazer negociações e contornar as objeções do cliente. 

Caso ainda haja espaço, acrescente informações adicionais, como workshops e projetos sociais que participou.

Como descrever a função de vendedor no currículo de acordo com o seu perfil?

Por meio dessa descrição, você consegue chamar a atenção dos recrutadores levando em conta as experiências que tem e as suas características. 

O primeiro passo para realizar essa apresentação é entender qual é o seu perfil. Seguindo o DISC, que é um método para avaliar os indivíduos considerando suas características, o ambiente em que estão inseridos e as suas ações, é possível compreender melhor o seu jeito de ser e agir. Ao todo são quatro perfis:

  • Cauteloso: detalhista, paciente e gosta de examinar bem cada possibilidade de uma ação antes de decidir algo;
  • Dominante: vai direto ao ponto, é rápido para fazer escolhas e é muito racional;
  • Estável: é mais calmo para resolver algo, ama relacionar-se com o outro, se importa muito com as pessoas e gosta que se importem com ele também;
  • Influente: caracterizado como rápido e emocional, ele é o típico “bom de lábia”. Gosta de bater papo e contar histórias e novidades.

Em geral, influentes são ótimos vendedores, pois são bastante comunicativos e conseguem desenvolver boas conversas com os clientes. Entretanto, os outros perfis também podem ser excelentes profissionais da área. Por exemplo, o afável é uma opção certeira para trabalhar com o pós-venda, pois gosta de ouvir o outro e entender a experiência do cliente.

Todo perfil pode atuar no departamento comercial, desde que entenda o melhor lugar para estar conforme suas competências. Ao compreender isso, fica mais fácil saber como descrever a função de vendedor no currículo. 

Agora, fazendo uma autoanálise, quais são suas características? O que de bom você pode acrescentar a um time de vendas? Aqui está a sua primeira tarefa para fazer a descrição no CV: liste seus atributos e tente entender em qual área das vendas você mais consegue contribuir.


Enumere suas características positivas e negativas e tente identificá-las a um perfil do DISC.


Ao se compreender melhor, é possível saber o que você consegue aperfeiçoar. Então, sim, é possível desenvolver habilidades que não são suas características natas e assim, cada vez mais, ser um bom profissional de vendas.

A função de vendedor no currículo

Agora, com todo esse conhecimento sobre si, comece a descrever experiências positivas da sua carreira. Mas, lembre-se, não caia no convencional de apenas colocar datas e lugares em que trabalhou, mostre resultados concretos, por exemplo:

Trabalho há cinco anos com vendas, sendo dois anos na empresa […] e três na […]. Como vendedor, ajudei a […] a aumentar o faturamento em X% e a na […] contribuí para a criação da proposta de valor dos produtos da marca, o que aumentou o desempenho em vendas de todo o time em X vezes. 


Dica: após fazer esse exercício, dê continuidade na redação do seu CV e depois volte nessa descrição, pois ficará mais fácil realizá-la com todas as informações já organizadas no papel. 


Retornando à dúvida “como descrever a função de vendedor no currículo?”, você precisa criar uma verdadeira copy sobre você, um texto altamente persuasivo que convença o recrutador de que suas características e experiências são o que ele precisa. Para realizar isso, pesquise sobre a companhia

O vendedor perfeito para a empresa

Ser capacitado para a vaga de nada vale se você não mostrar isso. Assim, para causar impacto, faça uma verdadeira investigação sobre a cultura, missão e valores da empresa que se candidatará.

Ao ter esses ideais enraizados em sua mente, pense o que você pode falar sobre si mesmo que mais vai chamar a atenção do recrutador. 

Lembra que você se auto analisou para conhecer seu perfil? Essa é a hora de usar essa prática novamente. 

Descreva suas habilidades e pontos mais fortes, mas que coincidam com o que os recrutadores estão buscando. Também coloque provas, como:

Sou especialista em vendas e venda consultiva pelo Instituto de Especialização em Vendas

Em vez de colocar que sabe “vender com técnica consultiva”, por exemplo.

Também acrescente como essas competências contribuem para a empresa e como você pode somar ao time:

Com meus conhecimentos sobre vendas consultivas, consigo aumentar a satisfação do cliente com a empresa, o que também aumenta a taxa de conversão e o faturamento.

Até aqui, a fórmula de como descrever a função de vendedor no currículo fica assim:

Suas habilidades de acordo com seu perfil + como pode ajudar a empresa com elas + suas experiências positivas de carreira.

Como acrescentar a profissionalização e os cursos no CV

Essa, com certeza, é uma dúvida comum não só para os vendedores, mas também para qualquer profissional do mercado. Saber como e o que colocar sobre sua profissionalização no decorrer dos anos é importante, pois é um tipo de prova que mostra suas experiências e os caminhos que te levaram até onde você está hoje. 

Existem duas grandes regras quanto a isso, são elas:

1 – Coloque apenas o que é relacionado à vaga e perfil da empresa;

2 – Valorize cada formação e prove a experiência. 

Mas como assim? É simples, pense em um cenário em que um vendedor entrega currículo em uma loja de insumos agrícolas e ele fez, no passado, um curso técnico de produção de moda. Certamente essa experiência não é relevante para o cargo e para a empresa. 

Agora, um curso técnico em agronomia, por exemplo, seria um bom destaque nesse CV. 

Sempre lembre-se disso, foque em priorizar todas as formações que são relevantes para o caso. 

Falando em provar a experiência, é o como você apresenta essas informações, por exemplo:

Em vez de colocar apenas: “formação profissional: curso técnico em agronomia (2018 – 2019)”, acrescente dados extras, como:

Curso técnico em agronomia (2018 – 2019). No qual aprendi os processos agropecuários, como executá-los e tive maior entendimento de como funciona esse mercado.

Ter esses cursos e especializações no currículo ajuda, não somente a deixá-lo mais rico como também mostra que você acredita que a profissão não se baseia em “jeitinho”, mas sim em conhecimentos e técnicas conquistadas com muito estudo.

Esse ponto no CV é essencial para revelar que, ao recrutador te contratar, você contribuirá imensamente com a empresa, pois sempre se aperfeiçoará e somará ao time. 

Caso ainda não tenha formações na área de vendas ou queira valorizar ainda mais seu currículo, veja as opções de cursos oferecidos no Instituto de Especialização em Vendas (IEV). Há cursos completos para vendedores e gestores melhorarem seus resultados comerciais.

Sempre fale a verdade!

Dentro dessas experiências colocadas no currículo, tenha cuidado para não florear o que não é essencial! Seja verdadeiro, adicione informações que possa comprovar e que realmente sejam verídicas. 

Ao mentir em alguma habilidade, experiência ou formação, a pessoa contratada não será a mais adequada para a vaga, o que pode causar prejuízo para a empresa e sobrecarga e estresse para o funcionário.

Agora, trouxemos um resumo dos principais questionamentos ao redigir um CV:

Dúvidas frequentes sobre currículos

1 – Preciso colocar foto?

Em geral, não! Coloque foto apenas quando for solicitado. Em alguns casos, onde a empresa pede que o currículo seja feito de maneira digital por meio de uma página específica, há um campo destinado para adicionar uma foto. Nesse caso, coloque, pois esse tipo de CV funciona como um perfil para os recrutadores. 

Entretanto, lembre-se de usar fotos profissionais, ou seja, com roupas adequadas, cabelo bem arrumado e, se usar, maquiagem leve. O ideal são imagens que mostram o perfil (busto mais rosto) e tenham ótima qualidade, como uma foto 3×4.

2 – Posso usar meu currículo para diferentes oportunidades?

O ideal é que não, pois a ideia é que cada currículo seja direcionado ao perfil da empresa que você se candidatar. 

3 – Qual a diferença entre “currículo” e “currículo vitae”?

Em tese, o “currículo vitae” é esse documento que falamos nesse texto e “currículo” são as matérias de um curso. Mas, hoje os dois termos são usados para descrever essa carta profissional de candidatura a um emprego.

4 – Quais são os dados pessoais que preciso colocar?

Os essenciais são: nome, idade, telefone, estado civil, endereço de e-mail e local onde mora. Caso a empresa peça mais algum outro, como CPF ou número da Carteira de Trabalho, basta acrescentá-los à lista.

5 – Qual o tamanho ideal do currículo?

Sempre, o ideal é que o CV seja curto, por isso recomendamos que tenha uma página. Algumas funções ou empresas pedem mais dados, nesses casos é compreensível passar desse limite, mas tome cuidado para não exagerar no tamanho.

6 – Posso omitir informações no CV?

Sim! Não colocar as informações, como cursos e outras experiências profissionais que destoam da área que almeja, é algo normal. Sempre acrescente apenas o que seja pertinente à empresa e ao cargo.  

Para finalizar, o design para curriculum 

Não se esqueça de que a formatação do currículo conta sim! O básico funciona, mas algum design diferenciado também chama muita atenção. 

Faça-o claro, com as margens bem alinhadas, espaçamento padronizado e tamanho de letra aceitável.