Como desenvolver um grito de guerra para vendedor e motivar a sua equipe + exemplos!

Como desenvolver um grito de guerra para vendedor e motivar a sua equipe + exemplos!

Imagine a seguinte situação: uma arquibancada cheia e a partida é a que pode garantir a vitória do seu time no campeonato brasileiro. Intuitivamente, o que a torcida faz quando os jogadores entram em campo? Bradar o grito de guerra, essa é a resposta óbvia dos  apaixonados pelo time. Não diferente desse exemplo, o grito de guerra para vendedor também é uma ação que promove o engajamento e estimula os resultados na equipe de vendas.

Quando feito corretamente, ele pode trazer uma série de benefícios que refletem diretamente na performance dos vendedores e certamente no crescimento coletivo.

Portanto, saiba como desenvolver o grito de guerra perfeito para sua empresa. Os tópicos que você verá nesse texto são:

O que é um grito de guerra

Não é um slogan, apenas uma cantiga ou um complô de frases motivacionais. Embora tenha o objetivo de engajar e incentivar resultados, o grito de guerra para vendedores é muito mais do que isso. 

Criado com o objetivo de unir e motivar, ele tem como propósito agir intimamente nos sentidos de quem o canta, mexendo com corpo e alma. Pode parecer algo exagerado, mas não é!

De fato, um grito de guerra precisa fazer sentido para quem o brada. 

Um exemplo: tente lembrar de uma equipe esportiva a qual você não torce, o grito deles pode até ter frases impactantes e bem construídas, mas ele mexe com você? Provavelmente não, pois não foi desenvolvido para a sua realidade.

Agora, o grito de guerra do seu grupo ou do seu time, com toda a certeza, tem muito mais efeito em você!

Ou seja, é sobre isso: através de poucas palavras, uma boa batida e muito barulho, criar a emoção e incentivo que traduz toda a visão, valores e essência da equipe. De fato, o grito de guerra ajuda a aumentar o sentimento de pertencimento. 

Importância de um grito de guerra

O grito de guerra para vendedor é uma forma de criar nele, todas às vezes que cantar esses versos, a memória viva do quê, para quê e como fazer o que faz. 

É comum que, na rotina do dia a dia, algumas dessas convicções sejam perdidas. Então, gritar o sentido de tudo isso é fundamental, para dizer para si mesmo o porquê de tudo, o que você quer e para onde está caminhando!

Como criar um grito de guerra para vendas

Agora é a hora de abusar da sua criatividade! Mas, antes de tudo, você precisa definir algumas métricas que vão te ajudar a desenvolver um ótimo grito de guerra para vendedores:

Defina o perfil da empresa

Existem três pilares que servem para saber, de fato, o que é a empresa: a a identidade, as metas e a situação atual do time.

Como definir a identidade da marca

É a primeira etapa para criar um bom grito de guerra para vendedores, pois é preciso saber quem são as pessoas que compõem o time, o departamento comercial e toda a empresa. 

Ao estabelecer esses perfis é possível saber quais são os diferenciais particulares e coletivos da companhia. Por exemplo, se for um grito de guerra para vendedores de artigos esportivos, é certo que algumas características da equipe sejam:

  • Entender sobre esportes;
  • Amar esportes;
  • Ser referência na venda do produto “X”.

Ou ainda, se for a loja de um time específico:

  • Ser exclusiva daquele time;
  • Ter parcerias com jogadores;
  • Ser composto por torcedores fiéis.

Como definir as metas da equipe 

Agora, vem a etapa de entender para onde é que todos estão indo. 

Aqui, talvez, seja a parte mais importante do grito, pois é nessa fase que a motivação é consolidada no grito de guerra. Porém, se o objetivo não for bem definido, o incentivo se torna falso e não surte o efeito desejado.

Seguindo o exemplo da loja de artigos esportivos, o objetivo dela poderia ser: 

  • Ser referência de vendas de artigos para o time “X”;
  • Superar as metas a cada dia;
  • Engajar o torcedor a torcer mais e mais por meio das vendas.

Como analisar a situação atual da empresa

Por último, vem a análise de como é a situação da equipe no momento, mas não vale focar no negativo. O correto é levar em conta os resultados positivos e o que estão fazendo para progredir. 

Ainda no caso da loja citada:

  • Estamos vendendo cada vez mais;
  • Nós estamos todos os dias contribuindo para a torcida “X”;
  • Entramos em campo junto com cada jogador.

Após definir cada um desses pontos, ficará mais fácil criar um grito de guerra. É claro que você não precisa fazer isso sozinho!

Elabore uma campanha para a criação do grito de guerra para vendedores

Definir quem são, os objetivos e como estão é o primeiro passo, agora escrever o grito de guerra é colocar as mãos na massa. Mas para que fazer isso sozinho?

O grande objetivo é o engajamento da equipe, por isso não há razão de excluí-los dessa atividade!

Mesmo na primeira parte das definições institucionais, não as deixe engessadas e reduzidas apenas à sua visão. Apresente suas ideias, mas peça para todo o time mostrar o que eles acham sobre cada ponto definido e se têm sugestões a acrescentar. 

Após realizar esse exercício, proponha que cada um desenvolva um grito de guerra para o time de vendas. Para incentivá-los, você pode dar alguma bonificação a quem se sair melhor no exercício. 

Porém, não foque no dinheiro e nem na competição, mas em atitudes que aumentem ainda mais o sentimento de gratidão com a empresa. A bonificação pode vir através de um jantar com direito a acompanhante, por exemplo.

É muito importante que sejam estabelecidas algumas regras e que elas fiquem claras, como:

  • Não vale plagiar gritos de guerras de outras empresas, grupos ou instituições;
  • Coloque um limite mínimo e máximo de palavras;
  • Informe se o grito precisa ser só escrito ou é preciso que tenha ritmo também.

Esses são apenas alguns exemplos de regras a serem colocadas, mas o mais importante é adequá-las ao perfil da equipe comercial.

Use o grito de guerra para motivar a sua equipe de vendas

Pronto! Você já criou o grito de guerra para vendedores e agora? Faça dele um verdadeiro hino!

O grito de guerra vem como uma oportunidade de ter um tempo, junto a todos os funcionários, de se sentir extremamente engajado e pronto para a batalha. 

Portanto, faça mais do que deixar alguns minutos destinado a ele, incentive a cultura da empresa e em cada reunião, em cada evento, crie esse momento.

Algumas dicas importantes:

  • Cante, mas cante bem alto! Não é à toa que o nome da prática é “grito de guerra”. É para cada palavra sair com muita força dos pulmões!
  • Incentive todos a participarem, mas respeite as preferências de cada um. Não adianta forçar que todos cantem. Não são todas as pessoas que se sentem confortáveis em fazer isso, mas respeitando cada um, os inclua na dinâmica, nem que seja para apenas estar presente no meio da vibração.
  • Seja o primeiro a se mostrar animado! Não é só bradar os versos, é também mostrar que acredita em cada palavra e está disposto a alcançar tudo o que o hino propõe.

Agora, como última indicação, trouxemos a dica: associe o grito de guerra para vendedor com a campanha de vendas! 

O grito de guerra e a campanha de vendas

As campanhas desenvolvidas dentro de um time comercial fomentam a produtividade e o aperfeiçoamento de cada um da equipe. Então, já deve ter ficado claro que associá-las ao grito de guerra é uma prática inevitável!

Depois de definir as metas, ações e premiações da campanha, lembre cada funcionário de que ela está ocorrendo e os incentive, pois apenas cantar o grito não os engajará.

Exemplos de grito de guerra para vendedores

Em primeiro lugar, trouxemos nós mesmos como exemplo! 

Aqui no Instituto de Especialização em Vendas (IEV) acreditamos no poder de uma equipe bem engajada e realmente somos um time que sempre busca se aperfeiçoar e evoluir. Por isso, o nosso grito expressa nosso objetivo: cumprir nossa missão e alcançar resultados.

O olho quando brilha, é a voz do coração 

[O olho quando brilha, é a voz do coração]

Se saio da minha casa é para cumprir minha missão 

[Se saio da minha casa é para cumprir minha missão]

Eu não serei mais um, vim pra deixar o meu legado 

[Eu não serei mais um, vim pra deixar o meu legado]

Por isso que o meu foco, todo dia, é resultado 

[Por isso que o meu foco, todo dia, é resultado]

É pra vencer [É pra vencer]

É pra vender [É pra vender]

Sou IEV [Sou IEV] (4X)

Esse hino foi criado por Leandro Tixa,  Gerente Comercial do IEV, que tem em sua essência a formação de vendedor que conquistou na empresa. 

Ele conta que, quando era gestor de franquia, houve uma campanha interna para que os funcionários desenvolvessem hinos que representassem a marca. Em menos de dois dias, ele fez essa composição, que traduz os valores, o sentimento de dono, o propósito e a causa que a empresa tem. 

Ele foi o vencedor e ganhou como prêmio um jantar especial. Como resultado: o hino é cantado frequentemente por todo o time de funcionários, em momentos de reuniões, como forma de engajamento e lembrança viva do porquê fazemos o que fazemos. 

De acordo com Tixa, “existem músicos que compõem comercialmente músicas boas, mas é diferente quando é alguém de dentro da empresa que faz isso”. Ele ainda explica que o que é cantado tem que ser vivido, por isso faz mais sentido partir de alguém da equipe. 

Outro exemplo de grito de guerra para vendedores é o do Mercadão do Óculos em Marília.

Quem somos? 

Loja 2 Marília

Qual nossa missão? 

Cuidar da saúde visual

O que queremos? 

Transformar vidas

Onde tudo começa?

No excelente atendimento

Pra ver bem, vem pro Mercadão você também.

Vem!

O hino não precisa ficar restrito à sua equipe

Você sabia que o grito de guerra também ajuda a aumentar a proposta de valor? Ter uma equipe engajada e que veste a camisa do time certamente cria, nos clientes, um bom olhar. Um exemplo disso, é a Neoenergia, que criou uma campanha para que cada distribuidora desenvolvesse um grito de guerra. Confira o resultado:

Se você quer ler mais conteúdos como esse, não deixe de acompanhar o nosso blog e também nosso Instagram