Gestão: vantagens e aplicações da Sustentabilidade Empresarial

Gestão: vantagens e aplicações da Sustentabilidade Empresarial

Pautas relacionadas ao meio ambiente ganham cada vez mais destaque no cenário atual. Não só na política, mas em todos os aspectos da esfera pública, a sustentabilidade passa a ser essencial para a avaliação de um serviço, ou para o conceito que uma marca possui no mercado, por exemplo.

O conceito acerca da sustentabilidade empresarial vai além do cuidado ambiental, também envolve aspectos econômicos e sociais, como a diversidade no corpo de funcionários, equidade salarial e transparência.

Segundo recente estudo da Consultoria Nielsen, um terço dos brasileiros se preocupa com o tema relacionado à sustentabilidade. De acordo com os dados da pesquisa, sete milhões de lares no Brasil mudaram seus hábitos de consumo com o objetivo de preservar o meio ambiente. 

Ainda de acordo com o estudo, quase a metade da população brasileira, 48,7%, presta atenção nas embalagens para conferir se são recicláveis ou biodegradáveis. A venda de produtos orgânicos também cresceu 124%, mais que o dobro dos produtos tradicionais. 

Por já terem percebido que a sustentabilidade pode ser muito lucrativa aos negócios, algumas marcas têm investido em diversas ações com o intuito de receber a devida publicidade em troca. O problema surge quando as práticas da organização não estão de acordo com essa publicidade. Existe até um termo, greenwashing, ou “banho verde”, para identificar empresas que usam o falso título de sustentáveis e enganam o consumidor.

O primeiro passo para a mudança é, de fato, desejar ser uma instituição com mais responsabilidade. As práticas sustentáveis devem ser implementadas na Cultura Institucional da sua empresa e, aos poucos, serem verdadeiramente incorporadas por todos os colaboradores.

Algumas ideias simples podem te ajudar a colocar em prática o conceito da Sustentabilidade Empresarial, tornando seu negócio muito mais relevante para clientes, colaboradores e para o mundo.

Descartáveis e kit “lixo zero”

Os copos descartáveis parecem baratos e práticos mas, na realidade, têm um custo caro ao planeta. Além dos recursos usados para sua produção, como grande uso de água, a reciclagem não é tão fácil e o material acaba poluindo o ambiente e oceanos; se pensarmos na sua curta vida útil e na grande quantidade utilizada, o cenário só se agrava.

A eliminação dos descartáveis é um dos pontos mais básicos para tornar um ambiente mais sustentável e já é prática comum à muitas empresas. Mas, o que falta em alguns casos, é uma alternativa ao seu uso.

O kit “lixo zero” contendo itens como: 1 jogo de talheres reutilizáveis; 1 canudo reutilizável + escovinha para higienização e 1 copo retrátil, é uma ideia para fornecer aos funcionários. Tudo isso cabe em um estojo e pode ser carregado dentro da bolsa, por exemplo.

Campanhas Internas

Além de estabelecer práticas sustentáveis, é preciso criar campanhas para que elas sejam uma constante na rotina da empresa. Se houver uma meta de redução do consumo de energia elétrica, coloque cartazes ou lembretes sobre desligar os monitores antes de sair.

Promover competições entre departamentos ou equipes de trabalho para estimular ainda mais a adesão ao projeto é outra ideia, oferecendo bonificações para quem mais reduzir o consumo.

Trabalho Voluntário

A empresa pode formular um projeto voluntário, social ou ambiental, para aumentar seu impacto positivo na comunidade em que atua. Pode-se fazer parcerias com ONGs, instituições, poder público e outras empresas, facilitando a viabilização das ações.

Se, mesmo assim, a empresa não conseguir ter um projeto próprio no momento, vale estimular os colaboradores a fazer trabalho voluntário, concedendo folgas para a realização das atividades.

Entre as boas práticas, ainda podemos listar:

  • Implementação de sistemas de tratamento e reaproveitamento da água;
  • Uso consciente da água e da energia elétrica;
  • Desenvolvimento de programas de inclusão social na comunidade;
  • Programas de reciclagem;
  • Respeito ao gênero, opção sexual, religião e etnia do colaborador;
  • Preocupação com a origem e reutilização da matéria-prima;
  • Projetos educacionais referentes à preservação do meio ambiente;
  • Políticas para diminuir as diferenças de gênero, principalmente na gestão.

Alguns exemplos:

O banco HSBC possui um programa de treinamento nomeado “Climate Partnership”, que busca colaboradores interessados em divulgar práticas sustentáveis. Os profissionais participam de cursos de responsabilidade ambiental e de ações voluntárias promovidas pela instituição.

Na Walt Disney Company, os funcionários são incentivados a ter atitudes sustentáveis dentro de suas casa, economizar combustível, eletricidade, água, papel e outras fontes. Em abril, toda a companhia celebra o Mês da Terra, com campanhas e workshops sobre práticas sustentáveis.

A Natura é uma das 100 empresas mais sustentáveis do mundo, tendo um compromisso com o fortalecimento das parcerias para conservação da Amazônia, de onde vem grande parte de sua matéria prima.

A empresa possui inúmeras iniciativas, mas, como uma das mais fáceis de implementar, podemos citar a Segunda Sem Carne, movimento presente em mais de 40 países, promovido pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) no Brasil, com a substituição da proteína animal pela vegetal no cardápio do refeitório da empresa uma vez na semana.

LEIA MAIS: C&A é eleita marca mais sustentável do Brasil

Siga nossas redes sociais: