Social Selling: usando as redes sociais para vender

Social Selling: usando as redes sociais para vender

Manter um relacionamento com os clientes sempre foi um aspecto importante na hora de vender. Nos últimos anos, com o advento das redes sociais, a prática do social selling, ou venda social, se tornou cada vez mais comum e essencial para qualquer negócio. 

O conceito gira em torno de estabelecer uma marca pessoal e utilizar a presença nas redes para fazer networking, além de usar os diferentes canais como uma extensão dos processos tradicionais de venda e do e-commerce. 

A venda social pode ser uma alternativa ao cold calling, ou ligações frias, o primeiro contato por telefone ou e-mail com um cliente desconhecido, hábito que está se tornando obsoleto. Uma boa estratégia de social selling faz com que esse contato seja feito por meio das redes sociais, onde o vendedor pode conhecer mais do cliente e este, por sua vez, cria certa familiaridade com a empresa, passando a ser mais suscetível à uma abordagem de vendas. 

Apenas criar contas nas redes sociais e fazer postagens de maneira aleatória não adianta, porém, muito menos fazer da sua página uma vitrine contendo apenas anúncios, essa é a função de uma loja virtual, por exemplo. Para concretizar o social selling é preciso traçar uma estratégia completa: quais meios utilizar, o conteúdo das postagens, um cronograma editorial e ferramentas para mensurar os resultados. 

O Facebook é a rede social mais popular, com 127 milhões de usuários só no Brasil. Com certeza o seu público está entre esse número, assim como a concorrência. É preciso produzir um conteúdo diferenciado para se destacar em meio ao grande fluxo de postagens, e prezar por uma linguagem acessível que dialogue com os diferentes segmentos presentes no site. O social selling por meio do Facebook é mais recomendado para vendas B2C, Instagram e Twitter seguem a mesma lógica. 

A melhor alternativa para negócios B2B é o LinkedIn, a maior rede social profissional do mundo, contando com 35 milhões de brasileiros. Além de ser uma plataforma para disponibilização de vagas e currículos, o LinkedIn é um grande portal para negócios, cerca de 97% dos usuários usam a rede para fazer networking. Mas as vendas B2C também não ficam de fora, se o cargo for um fator de segmentação do seu público, como dentistas, arquitetos, advogados, é interessante utilizar o LinkedIn para veiculação de um conteúdo mais especializado. 

Após esse planejamento inicial, busque ferramentas para acompanhar as postagens que tem mais sucesso, métricas como quantidade de cliques por dia, número de impressões e custo por ações se as postagens forem impulsionadas no Facebook. Já o LinkedIn possui o SSI (Social Selling Index) que quantifica a qualidade das ações dos vendedores através do Sales Navigator, outra extensão da rede. 

O SSI funciona com base em 4 pilares: estabelecer uma marca profissional com um perfil atraente e detalhado do seu negócio; encontrar as pessoas certas, o seu público na rede, principalmente os decisores; engajar através de insights, levantar discussões e tópicos de interesse ao seu nicho; construir relacionamento e nutrir essas relações, se colocando como referência no assunto e inspirando confiança na sua rede de contatos. 

O social selling é cada vez mais indissociável de qualquer tipo de venda e, juntamente com outras estratégias online, essa prática pode alavancar seus resultados. 

Quer saber mais? Leia também: Como o E-commerce pode ajudar nas vendas físicas. 

Siga nossas redes sociais: Facebook e Instagram