3 cinebiografias para conferir no catálogo da Amazon Prime Video

Nas últimas semanas, listamos algumas produções e canais com conteúdo relevante para motivar sua jornada para o sucesso. O serviço de streaming da Amazon, o Prime Video, não fica de fora quando o assunto é trazer histórias de pessoas que quebraram paradigmas e se tornaram referências em suas áreas de atuação, mesmo com as condições adversas.

Confira 3 cinebiografias inspiradoras do catálogo da Amazon Prime Video:

Suprema – (Mimi Leder, 2018)

A cinebiografia mostra a trajetória de Ruth Bader Ginsburg (Felicity Jones), a segunda mulher a ocupar um cargo de juíza no Supremo Tribunal de Justiça dos EUA.

RBG, como é popularmente conhecida, é judia e já era casada e mãe quando começou a cursar Direito em Harvard, onde sofreu discriminação do Reitor. Mais tarde, transferiu o curso para a Universidade de Columbia e se tornou a primeira mulher a trabalhar na revisão de leis de ambas as faculdades.

Após começar a atuar em casos de discriminação de gênero, em 1973, venceu diversos processos polêmicos que lhe renderam uma indicação à Suprema Corte.

O filme, da diretora Mimi Leder, retrata RBG em diferentes fases de sua vida, enfrentando o machismo e o preconceito, e tendo que provar constantemente sua capacidade. Ao final da produção, traz uma visão otimista sobre a perspectiva das novas gerações de mulheres, representadas pela filha de Ruth, Jane Ginsburg, que não deixa a mãe cair na zona de conforto e contribui para torná-la o ícone jurídico – e pop – que é hoje.

Walt antes de Mickey – (Khoa Lee, 2015)

Existem diversos filmes que contam a história do empresário Walt Disney, mas esse do diretor Khoa Lee é o único baseado na biografia autorizada pela família Disney.

A produção mostra Walt (Thomas Ian Nicholas) ainda criança, na fazenda de sua família, e como surgiu a paixão por desenho e animação. Ao longo da narrativa vemos as diversas dificuldades que o jovem teve que passar até conseguir criar seu primeiro estúdio, o Laugh-O-Gram, que acabou falindo.

O filme retrata com êxito a persistência de Walt Disney para conseguir trabalhar com o que gosta e, através dessa história, passamos a entender mais das suas motivações, como ele criou inúmeros produtos com a ideia de que os sonhos podem se tornar realidade, afinal, os dele se tornaram. “Se você pode sonhar, você pode realizar”.

O Homem que Mudou o Jogo (Bennett Miller, 2011)

A produção conta como Billy Beane (Brad Pitt), gerente do time de Beisebol do Oakland A, mudou a forma de escolher os jogadores da equipe e reduziu o orçamento do clube, criando tendência no mundo dos esportes. Mas não se engane, o filme vai muito além do tema do Beisebol e você não precisa entender do jogo para apreciá-lo.

O mérito do diretor Bennett Miller é justamente trazer essa realidade pontual para um contexto palpável – e inspirador – a todos. A dupla formada pelo ex-jogador Beane e o analista novato Peter Brand (Jonah Hill) tem de encontrar o equilíbrio entre a experiência e a inovação, propondo uma nova maneira de selecionar os jogadores: através de médias estatísticas.

O filme mostra que a força de uma equipe está no grupo, e não no talento individual, inconstante, e esse princípio pode se aplicar para diversas situações para além do esporte, como a força de vendas de uma empresa. Além disso, é um relato idealista sobre a junção de algo “frio”, como gráficos e tabelas pré-definidas, com o fator humano, resultando em um grande case de sucesso.

Perdeu as listas passadas? Leia agora: 3 documentários inspiradores da Netflix e Os melhores canais de negócios do YouTube.

Siga nossas redes: Facebook e Instagram