FGV divulga Índice Geral dos Preços: Atacado e Varejo avançam em novembro

FGV divulga Índice Geral dos Preços: Atacado e Varejo avançam em novembro

O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) teve alta de 0,85% em novembro, após marcar 0,55% em outubro, segundo dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira (9). O IGP-DI é referência para as correções de preços e valores contratuais, sendo empregado diretamente no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Existem 3 divisões dentro do índice: o IPA-DI corresponde ao atacado e teve elevação de 1,11% em novembro, o resultado de outubro tinha ficado em 0,84%. O IPC-DI marca os preços do varejo, que avançou 0,49% em novembro, após queda de 0,09% em outubro. Já o INCC-DI, que mede os preços da construção, subiu 0,04% em novembro, após 0,18% em outubro.

Os dados foram coletados do dia 1 ao dia 30 do mês de novembro e estão dentro das expectativas do mercado financeiro, que estimava alta entre 0,30% e 0,96%. A taxa acumulada do ano ficou em 5,38%.

A Habitação registrou alta de 0,50% em novembro após queda de 0,40% em outubro, já os preços da Alimentação subiram 0,42% frente aos 0,28% do mês passado. Na Agropecuária, os preços no atacado subiram 4,50% em novembro, após a alta de 1,53% registrada em outubro, mas os produtos Industriais retraíram em 0,01% no atacado diante da elevação de 0,62% no índice anterior.

Em relação aos estágios de processamento, o Índice de Preços por Atacado,(IPA-EP), permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva. Os bens finais tiveram aumento de 1,74% em novembro ante alta de 0,40% em outubro; os bens intermediários caíram 0,20% após avanço de 1,30% e as matérias-primas brutas tiveram aumento de 1,90% após 0,82% registrado em outubro.

Na prática, isso significa que os preços voltaram a subir para o consumidor, com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI), correspondente a 30% do IGP-DI, marcando alta de 0,49% no período, depois de cair 0,09% no mês passado.

Leia Mais: Os melhores canais de negócio para acompanhar no YouTube

Siga nossas redes sociais: Facebook e Instagram