Taxa de Conversão: A métrica que todo gestor deve acompanhar

Taxa de Conversão: A métrica que todo gestor deve acompanhar

Você envia muitos orçamentos, propostas e e-mails que não são convertidos em clientes? 

Um dos principais desafios na gestão de uma empresa é a otimização de resultados. O que pode estar acontecendo no seu caso é um problema na taxa de conversão. Em resumo, essa taxa é mensurada pelo número de novos clientes em relação a todas as pessoas que tiveram contato com seus produtos.

Acompanhar a sua taxa de conversão é essencial para saber a eficiência da estratégia de vendas, se o seu conteúdo está gerando engajamento e pode apontar também para problemas que estejam acontecendo em outras áreas da empresa. Além de refletir diretamente no seu faturamento.  

O IEV oferece um diagnóstico completo do seu negócio e treinamentos com os maiores especialistas em vendas do Brasil.

O cálculo da taxa de conversão é muito simples. É só fazer a porcentagem do número de conversões pela sua audiência total. Suponhamos que seu site receba 1.000 visitas por mês, mas apenas 50 delas se tornam clientes. Então, 50/1.000 x 100 = 5%.

Quem vai definir se essa taxa é boa ou ruim é você, de acordo com suas metas e com o segmento em que seu negócio está inserido. Mas, se mais de 90% da sua audiência está se dispersando, como no exemplo, isso é um sinal de que precisa haver uma mudança radical na abordagem. 

A empresa Etalent, especialista em Gestão do Comportamento, juntamente com Thiago Concer, tem uma taxa de 80,3% no seu material de análise comportamental, e fizeram isso apostando em um ponto que acaba ficando esquecido na era do engajamento digital: a divulgação offline, feita através da indicação de profissionais da área. A marca de artesanato Silhouette Brasil obteve  96% de conversão em uma arte para a impressão de uma caixa de biscoitos: o diferencial aqui foi oferecer exatamente o que o público alvo queria, ao invés dos famosos ebooks, por exemplo. 

Utilizar uma linguagem clara e que dialogue diretamente com seu público parece óbvio, mas é o que falta para muitas conversões. Não adianta oferecer um conteúdo que não tenha a ver com o produto, a empresa ou o consumidor. Mostre potencial e deixe sua marca em todo e qualquer contato que tenha com possíveis clientes, usando os diferentes meios para fazê-lo, e não somente onde as demais empresas concorrente também estão fazendo.

Identificar exatamente em qual etapa do funil de vendas há o maior número de desistências é muito importante, assim, fica mais fácil de concentrar os esforços para corrigir o ponto específico da falha, além de garantir que todo o investimento e tempo gasto em campanhas realmente traga resultados. 

Atente-se à taxa de conversão e outras métricas, evitando que sua gestão se acomode com os números obtidos, pois sempre é possível melhorá-los. 

LEIA MAIS: Social Selling, usando as redes sociais para vender

Siga nossas redes: Facebook e Instagram